Quem sou eu

Minha foto
SOU FILHA DE UM DEUS PODEROSO, QUE QUER SEMPRE O MEU MELHOR, AS VEZES EU NÃO ENTENDO, MAS ACREDITO MUITO NISSO.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

um olá pra mim!

Oi, "eu" de quarenta anos!!!! Quanto tempo...já são quase 42! Quantas coisas aconteceram.....e eu aqui pensando em como teria sido 'se'.... Eu sei que eu jamais saberei, mas acho que valeu a pena o que aconteceu apesar de não estar feliz . Teria tanta coisa pra dizer se eu tivesse tido oportunidade de escrever antes e em cada momento expressar minhas experiências e emoções, mas o fato é que tudo se passou e eu não registrei na hora e hoje já nem faz mais sentido, talvez eu até fale uma coisinha aqui e outra alí no decorrer desse meu retorno, mas certamente não terá mais a força do momento. Tristeza... sim, eu estou triste, mas isso não é novidade na minha vida, só que hoje estou com uma tristeza calma, suave, serena...Não é como antes, aquela tristeza e a obrigação de ser forte de prover de não ter tempo de chorar e respeitar a mim mesma. Sempre fugi de mim, nunca me olhei de frente e me permiti alguns momentos pra admitir que eu estava cansada, exausta, querendo ficar sozinha, chorar ou não, fazer o que eu queria e não o que eu precisava, nunca me permiti ficar atoa sem culpa, nunca me permiti ter sem antes dar e eu queria dar muito mais que eu podia e isso me fazia sofrer um sofrimento profundo. Hoje eu vejo que era uma bobagem, que eu poderia ter relaxado um pouco... sofri tanto em vão! Hoje um hino de vida pra mim seria "EPITÁFIO" . Ai, que horror! Como se não desse tempo mais.... Na verdade hoje a minha tristeza é de frustração. É frustração, de ter feito tudo que eu fiz e ainda assim estar sozinha hoje. Meus planos eram viver rodeada de minhas filhas, genros e netos, ou só nós 3 como antes.Poderiamos trabalhar, as 3 e juntas comprar, gastar, realizar, vivermos melhor... Ai, como era bom! E como seria bom "se"!!! As 3 mocinhas.... Mas esse, era o meu sonho! O delas não! Como cada um conta a sua própria história, elas foram contar a delas e eu... bem, eu fiquei aqui. Mas não quero ser como o meu pai que chega a ser desagradável de tantas lamentações e só lamentações. Acho que ainda dá tempo de contar outra história... Estava pensando em estudar, fazer cursos, aprender a tocar um instrumento musical, ir conhecer as rádios da cidade e região, fazer amizade com os comunicadores nas redes sociais, conhecer as pessoas de uma igreja, fazer jantares, café da tarde, sei lá... Mas uma coisa que eu já estou fazendo e que está me fazendo muito bem, é me dar presentes, muitos presentes... (antes eu tinha que fazer meu dinheiro render pra comer, morar e dar o impossível, ser mais do que eu era, não falhar, não decepcionar. Hoje sem esse peso de responsabilidade eu posso mais pra mim.) uma blusinha, um calçado, uma calça maquiagens e outras coisas. Tá certo que ainda cheia de culpa e pensamentos do tipo "deveria guardar esse dinheiro pra ajudar minhas filhas. ou, estou gastando demais, estou gastando atoa.... mas aos poucos vou me curar desse sofrimento bobo e me deixar ser feliz. Outra mudança enorme que acontece comigo hoje aos quase 42 anos é que eu não busco mais a felicidade em lugares, não faço planos mirabolantes com minha vida em outro lugar como eu fiz a vida toda. Nem tão pouco com corte e cor de cabelo, essas coisas externas não vão mudar meu interior. Eu preciso mudar algo lá dentro, me conhecer, fazer o bem pra mim como eu fiz pras minhas filhas a vida toda, me tratar com amor e carinho, enxergar meus limites e respeitar o meu "eu". Preciso aprender a conviver com as pessoas, ser agradável, comunicativa e feliz.... mas só com quem realmente valer a pena. Fazer um circulo e ir abrindo aos poucos, preciso confiar em alguém e encontrar algo em comum em outras pessoas e não ser esse ET pra vida toda. Necessito fazer parte de um grupo, me sentir aceita, respeitada, ouvida, querida, ajudada, amparada, requisitada, útil.... Bom... Acho que hoje é isso! Meio sem noção eu sei, mas eu me entendo! até logo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário